top of page
  • Ricardo Resende

AFT e regime de teletrabalho

Passando rapidamente, aproveitando o horário de almoço, para responder a uma dúvida que vem sendo reiterada por muitos candidatos: o AFT consegue ficar em regime de teletrabalho? A resposta objetiva é uma só: em princípio, não. O trabalho do AFT é, por natureza, externo. Temos algumas funções bem específicas desempenhadas atualmente em regime de trabalho remoto (análise de processos, grupos de fiscalização do FGTS e desenvolvimento de sistemas na área de TI, por exemplo), mas está muito longe de ser a regra. Em geral, o AFT vai à empresa, verifica as condições de trabalho e notifica o empregador para apresentar documentos. A partir daí, sim, grande parte do trabalho pode ser feita de forma remota, sendo comuns as comunicações eletrônicas, inclusive como meio para apresentação dos documentos exigidos em notificação. Principalmente em inspeções da área de segurança e saúde são comuns também os retornos presenciais para verificação de adequações do ambiente de trabalho. As funções específicas, como a de análise, por exemplo, atualmente são ocupadas mediante uma espécie de processo seletivo interno, no qual alguns dos critérios estão relacionados ao que o AFT já produziu na carreira (para a atividade de análise, por exemplo, tempo anterior de análise de processos, tempo como monitor dos cursos da ENIT, cursos de capacitação realizados etc.), de forma que, havendo concorrência pelas vagas, é pouco provável que um AFT recém-empossado obtenha êxito nos processos seletivos. Restariam as funções em que sobram vagas, ou seja, que não encontram candidatos em número suficiente para provimento. Ocorre que o aprovado terá a concorrência de 899 colegas também ávidos por um lugar ao sol... Portanto, meu conselho é no sentido de que o candidato não conte com a possibilidade de ficar em regime de trabalho remoto ou teletrabaho ao longo dos primeiros anos na carreira. O trabalho do AFT, repito, é intrinsecamente marcado pelas visitas de inspeção, ao contrário do que ocorre, por exemplo, na fiscalização tributária, em que a maioria dos auditores trabalha remotamente. Portanto, vá atrás de uma das 900 vagas (como é bom escrever e pensar sempre em 900 novos colegas!), mas vá sabendo que dificilmente você estará no time das atividades residuais da carreira, ao menos nos primeiros anos. Abraço e bons estudos! Ricardo Resende ricardo@ricardoresende.com

2.662 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Atualizações à 9ª edição do livro

Embora não exista um compromisso de atualização do meu livro no intervalo entre o lançamento de duas edições consecutivas, pedi à editora que, excepcionalmente agora, em razão do concurso para AFT, fo

4 comentarios


Ana Carolina Delamare
Ana Carolina Delamare
11 ene

Professor duas dúvidas. Gostaria de saber se é dífícil uma remoção para o Rio capital, baixada ou região do lagos e se existe jornada flexibilizada (30 horas) ou se é 8 horas. Obrigada. Forte Abraço.

Me gusta

Anderson Montenegro
Anderson Montenegro
29 jun 2023

Mestre é muito dificil uma remoção ou lotação no interior de SP?

Me gusta
Ricardo Resende
29 jun 2023
Contestando a

Normalmente, não. Com tantas vagas assim, creio que será ainda mais tranquilo. Provavelmente teremos bom número de vagas em SP inclusive para os novos que vão chegar.

Me gusta

Monike Nóbrega
Monike Nóbrega
20 jun 2023

Temos 10 anos de fiscalizações atrasadas para serem feitas... Não há de se pensar em trabalho remoto agora. É campo!! Muita gente precisando da ajuda dos AFTs!!!

Me gusta
bottom of page